Meteorologia

  • 22 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Deputado do PSL exalta PMs por ação que deixou 13 mortos no Rio

Rodrigo Amorim, que é do mesmo partido do presidente Jair Bolsonaro, defendeu que os policiais sejam homenageados independentemente do resultado da investigação

Deputado do PSL exalta PMs por ação que deixou 13 mortos no Rio
Notícias ao Minuto Brasil

08:09 - 14/02/19 por Notícias Ao Minuto

Política RODRIGO AMORIM

Na semana passada, a Polícia Militar realizou uma operação que deixou 13 mortos no Morro do Fallet, na cidade do Rio de Janeiro. Nesta quarta (13), o deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL), o mais votado do estado nas eleições de 2018, prestou uma homenagem na Alerj aos agentes que participaram da ação.

Segundo o G1, o parlamentar afirmou que vai manter a moção “independentemente de qualquer coisa”, mesmo que sejam confirmados relatos de testemunhas, que disseram que alguns suspeitos foram torturados e outros mortos a facadas. A PM diz que houve confronto direto.

+ Bebianno não pretende pedir demissão e diz que decisão cabe a Bolsonaro

"(Os PMs) Fizeram o favor de cancelar 13 CPFs de maus elementos envolvidos com o tráfico de drogas, durante conflito direto com o Estado, (e o trabalho do Batalhão de Choque) não pode deixar de ser aplaudido com louvor!", diz o texto de Rodrigo Amorim, que rasgou uma placa em homenagem à Marielle Franco no ano passado.

Perguntado se a homenagem poderia ser retirada caso seja comprovado o abuso de poder por parte dos agentes, o deputado disse que a moção "será mantida independente de qualquer coisa".

"A moção não sai de forma nenhuma. Vai ser concedida. Se teve qualquer equívoco, qualquer dúvida, ilegalidade, eu sou legalista, que seja apurado nas esferas legais. No entanto, a ação integrada do Bope e do Batalhão de Choque, essa sim, merece como um todo a moção, o reconhecimento dessa Casa", acrescentou.

"Sempre vou aplaudir qualquer ação da PM que culmine com marginais ceifados do nosso convívio, com apreensão de armas de guerra, com apreensão de grande volume de droga e com prisão de marginais", concluiu Amorim.

A Delegacia de Homicídios e a própria Polícia Militar investigam as mortes.

Leia também: Senado convoca presidente da Vale para depor sobre Brumadinho

Campo obrigatório