Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2017
Tempo
10º
MIN 10º MÁX 10º

Edição

Ministério Público abre inquérito contra Holiday por visitas a escolas

Vereador teria intimidado professores

Ministério Público abre inquérito contra Holiday por visitas a escolas
Notícias ao Minuto Brasil

18:25 - 20/04/17 por Folhapress

Política VEREADOR-SP

O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) determinou que seja instaurado um inquérito civil para investigar as visitas do vereador Fernando Holiday (DEM) a escolas públicas de São Paulo. O parlamentar afirmou em vídeo que tem ido a instituições da rede municipal para analisar se há "doutrinação" no conteúdo ensinado.

No ofício em que determina a abertura de investigação, o MP-SP cita denúncias de que o vereador teria intimidado professores nesses encontros e afirma que "a avaliação de conteúdos ministrados em sala de aula não se encontra entre as competências de fiscalização do legislativo".

A denúncia contra o vereador acatada pelo Ministério Público foi feita pelo deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL).

As visitas de Holiday a escolas foram criticadas na semana passada por relatores da ONU. Antes, o secretário municipal de Educação, Alexandre Schneider, havia acusado o vereador "exacerbar suas funções" e intimidar magistrados.

Holiday, que é líder do MBL (Movimento Brasil Livre) e defensor do projeto Escola em Partido, nega ter sido hostil com os professores.

Esta é a segunda investigação aberta pelo Ministério Público de São Paulo contra o vereador neste ano -a pedido do órgão, a Polícia Federal apura uma denúncia de que ele teria usado caixa dois em sua campanha.

OUTRO LADO

Em nota, a assessoria do vereador Fernando Holiday voltou a negar as acusações de intimidação e disse confiar no MP.

"Fernando Holiday já pediu, ele próprio, que suas contas de campanha fossem apuradas pelo MP, revelando confiar na instituição que naturalmente concluirá não ter havido intimidação, conforme os professores já afirmaram em reportagem e ao contrário do que diz o preguiçoso deputado do PSOL, que não gosta de ver parlamentar trabalhando e teme que a doutrinação política promovida por seu partido se torne pública". Com informações da Folhapress.

Leia também: Léo Pinheiro afirma ter discutido destruição de provas com Lula

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório