Meteorologia

  • 20 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Avô de brasileira raptada no México diz que ela estava 'bem debilitada'

A arquiteta Isabella Hurtado, de 26 anos, também foi roubada e agredida pelos criminosos

Avô de brasileira raptada no México diz que ela estava 'bem debilitada'
Notícias ao Minuto Brasil

11:15 - 04/04/19 por Notícias Ao Minuto

Brasil Declaração

Uma brasileira de 26 anos foi encontrada nessa quarta-feira (2), amarrada e com sinais de agressão na cidade de Aguamilpa, no México. Isabella Hurtado, de 26 anos, é de Fernandópolis (SP) e mora há 10 anos no país.

O avô dela, Manoel Franco, falou à TV Tem, de São Paulo, e disse que a neta estava "bem debilitada". “Depois de saber do desaparecimento, nós nos preocupamos com o sofrimento dela. O alívio veio nesta terça-feira (2), quando cheguei em casa e me disseram que ela tinha sido encontrada. Ela estava bem debilitada”, disse.

Segundo o G1, familiares contaram que Isabella desapareceu no dia 27 de março em Tepic, cidade onde mora e que fica a mais de 120 quilômetros de onde foi encontrada. Uma ligação anônima levou a polícia até o local, de acordo com a imprensa mexicana.

+ Assessor especial de Vélez e chefe de gabinete do MEC são demitidos

Isabella teria sido rendida e levada por ladrões, que também roubaram o dinheiro que ela tinha. No local, a mulher teria sido espancada e questionada sobre como ganhava dinheiro. A vítima foi resgatada e levada para um hospital.

"É muito difícil conviver com a distância. Meu desejo de avô é que ela estivesse próxima de nós para conseguirmos apoiá-la”, diz Manoel.

A mãe, que mora em São Paulo, viajou para o México no domingo (31). Em nota, o Itamaraty confirmou ter conhecimento do caso e afirmou que vem prestando assistência possível para a família por intermédio do Consulado-Geral do Brasil no México. Além disso, o Itamaraty informa que o Consulado-Geral do Brasil no México também se encontra em permanente diálogo com as autoridades mexicanas federais e da localidade onde os fatos ocorreram, procurando levantar informações e apoiando a família nos contatos com essas mesmas autoridades. Devido à Lei de Acesso à Informação e em respeito à privacidade dos cidadãos brasileiros o órgão afirma não pode fornecer informações pessoais sobre o caso.

Campo obrigatório