Meteorologia

  • 25 MAIO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Documentário brasileiro é premiado em Cannes

Produção audiovisual traz imagens da tradição de origem quilombola

Documentário brasileiro é premiado em Cannes
Notícias ao Minuto Brasil

17:26 - 24/04/17 por Notícias Ao Minuto

Cultura Premiação

O filme Samba de Cacete – Alvorada Quilombola foi escolhido como melhor documentário de curta-metragem no Festival Internacional Du Film Pan Africain, paralelo à premiação francesa de Cannes. 

O projeto foi realizado a partir do edital Curta Afirmativo, promovido pelo Ministério da Cultura em 2014, por meio da Secretaria do Audiovisual (SAv) e da Fundação Cultural Palmares.  

O filme traz imagens da tradição de origem quilombola, bem como dos batuques do tambor que aliviam a lida cotidiana dos negros na Amazônia. A produção contou com apoio de R$ 99 mil do MinC.

O cineasta André dos Santos, a partir de uma pesquisa arqueológica, conheceu a tradição do samba de cacete e decidiu filmar a comunidade quilombola chamada de Igarapé Preto, no município de Oeiras do Pará. 

O samba de cacete tem esse nome devido aos instrumentos utilizados para tocar os tambores, dois paus – chamados de cacetes. A dança assemelha-se ao carimbó, porém com passos volteados e mais suaves. 

Produções nacionais

O curta-metragem Nada, realizado pela edição de 2012 do mesmo edital, também esteve em Cannes. A produção foi selecionada para a Quinzena dos Realizadores de 2017, tradicional evento paralelo organizado pelo Sindicato dos Diretores da França. 

A produção do diretor mineiro, Gabriel Martins, foi aprovada pelo MinC em 2012 para receber R$ 91 mil. A produção traz no elenco MC Clara Lima, rapper em ascensão na cena brasileira e finalista no Duelo de MCs Nacional em 2016. 

O reconhecimento das produções nacionais viabilizadas com apoio de políticas públicas do MinC foi ressaltado pela secretária do Audiovisual, Mariana Ribas. "Nossa política foi a de descentralizar investimentos e buscar revitalizar as cadeias produtivas regionais por meio do protagonismo de novos talentos", destacou. Com informações do Portal Brasil.

LEIA TAMBÉM: Decreto inclui pessoa com deficiência em cotas de universidades

Campo obrigatório