Meteorologia

  • 12 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Sem Cristiano Ronaldo, Real Madrid vive pior seca de gols desde 1985

São quatro partidas sem que a bola balance a rede do adversário

Sem Cristiano Ronaldo, Real Madrid vive pior seca de gols desde 1985
Notícias ao Minuto Brasil

21:28 - 09/10/18 por Folhapress

Esporte ESPANHOL

Pode ser apenas uma coincidência. Mas o fato é que o Real Madrid, o fabuloso Real Madrid, na primeira temporada sem a máquina de fazer gols Cristiano Ronaldo -que defendeu o clube por nove anos-, vive uma seca de gols.

Não uma seca qualquer, mas a pior em mais de 33 anos.

São quatro partidas sem que a bola balance a rede do adversário: Sevilla (0 a 3), Atlético de Madri (0 a 0) e Alavés (0 a 1), pelo Campeonato Espanhol, e CSKA Moscou (0 a 1), pela Liga dos Campeões da Europa (Champions League).

Sequência pior só foi vista em abril de 1985, quando o time merengue permaneceu sem fazer gol por cinco jogos, com derrotas para Athletic Bilbao (0 a 2, Copa do Rei), Atlético de Madri (0 a 4, Espanhol), Inter de Milão (0 a 2, Copa da Uefa), Valencia (0 a 1, Espanhol) e Hércules (0 a 1, Espanhol).

+ Divulgado acordo feito entre Ronaldo e a mulher que o acusa de violação

Essa equipe do Real tinha o ataque formado por dois artilheiros (Butragueño e Valdano) e um meio-campo com armadores de ótimo nível (Martín Vázquez e Míchel), insuficientes para evitar o sumiço dos gols.

O jejum resultou na demissão do treinador Amancio Amaro, que caiu depois do revés ante o Valencia, sendo substituído por Luis Molowny.

Hoje, não é só a falta de gols que incomoda torcida e direção madridistas. São quatro partidas em série sem vitória, algo que não acontecia havia mais de nove anos.

Em maio de 2009, o Real perdeu de Barcelona (2 a 6), Valencia (0 a 3), Villarreal (2 a 3), Mallorca (1 a 3) e Osasuna (1 a 2).

O técnico era Juande Ramos, o centroavante era Raúl (um dos grandes ídolos da história do clube) e integravam o elenco os ainda jovens Sergio Ramos, Marcelo, Robben e Higuaín.

São dias difíceis para o atual treinador, Julen Lopetegui.

O mesmo que, estando à frente da seleção da Espanha, foi demitido pela federação do país às vésperas da Copa do Mundo por ter aceitado convite do Real -que buscava um substituto para o laureado Zinédine Zidane- sem avisar seus superiores.

O diário esportivo AS, um dos principais de Madri, publicou que o presidente do Real, Florentino Pérez, reuniu-se na semana passada com Lopetegui em um jantar para dar-lhe uma espécie de "aviso prévio".

O próximo jogo da equipe é no dia 20 (sábado), depois da pausa nos campeonatos europeus para as partidas das seleções na data Fifa. Receberá o pequeno Levante, no Santiago Bernabéu.

Nessa partida os incensados jogadores do time (Modric, Kroos, Bale, Benzema e companhia) tentarão evitar igualar duas sequências históricas desabonadoras (cinco jogos sem vencer e cinco jogos sem fazer gol) e preservar o emprego do chefe.

Qualquer resultado que não seja a vitória deve encerrar a curta carreira de Lopetegui no gigante madrilenho, maior vencedor da Champions League (13 vezes) e do Espanhol (33 vezes) e que em valor de mercado, segundo a revista Forbes, vale quase US$ 4,1 bilhões (R$ 15,2 bilhões). Com informações da Folhapress. 

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Transmissões ao vivo dos jogos dos principais times do Brasileirão!

Veja resultados, notícias, entrevistas, fotos, vídeos e os bastidores do mundo do esporte

Obrigado por ter ativado as notificações do Esporte ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Brasil Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório