Meteorologia

  • 13 NOVEMBRO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Irmãos que esquartejaram pintor em SP pegam mais de 40 anos de prisão

Filho menor de idade de um dos acusados é processado na Vara da Infância por ocultação de cadáver

Irmãos que esquartejaram pintor em SP pegam mais de 40 anos de prisão
Notícias ao Minuto Brasil

10:35 - 28/04/18 por Notícias Ao Minuto

Justiça Guarulhos

Os irmãos Altair Cantizano de Santana e Adailson Cantizano de Santana, que torturaram, mataram e esquartejaram o pintor Kleber de Risio Barbosa, foram condenados a mais de 40 anos de prisão pela Justiça paulista, nessa quinta-feira (26). O crime aconteceu em 2017, em Guarulhos, na Região Metropolitana de São Paulo.

O júri decidiu condenar os réus por todos os crimes listados na denúncia do Ministério Público. De acordo com o G1, Altair pegou 43 anos e sete meses e Adailson, 42 anos e seis meses. Os réus recorrerão à decisão.

o filho menor de idade de um dos acusados foi processado na Vara da Infância por ocultação de cadáver. Ele recebeu medida sócio-educativa de liberdade assistida.

O caso

Os irmãos se desentenderam com Kleber em julho de 2017. Eles alegam que o pintor havia dito a vizinhos que os irmãos estavam ameaçados de morte. Foi então que a dupla passou a torturar a vítima para que ela revelasse quem estava fazendo as ameaças. Kleber recebeu socos, pauladas e uma facada no braço, mas não deu nomes.

+ Ataque a tiros contra acampamento pró-Lula deixa feridos em Curitiba

Depois do episódio, a dupla, reincidente por roubo, tráfico e homicídio, temeu ser denunciada pelo pintor e decidiu decapitá-lo vivo. Eles cortaram o pescoço da vítima e esquartejaram o corpo.

Para se livrarem do corpo, eles colocaram as partes em um carrinho de mão e a cabeça em uma sacola e pediram que o filho de um deles se livrasse dos restos mortais.

Denúncias anônimas levaram a polícia até o local do assassinado, o imóvel onde Kleber vivia. A casa estava limpo, mas tinha resquícios de sangue da vítima, segundo a perícia.

Imagens de câmeras de segurança da rua mostraram os irmãos empurrando o carrinho e carregando a sacola com os restos mortais. Eles foram presos 20 dias após o assassinato na cidade de Peruíbe, no litoral paulista, e confessaram o crime.

Campo obrigatório