Meteorologia

  • 27 NOVEMBRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Pesquisa aponta empate técnico entre Trump e Biden na Carolina do Norte

A Carolina do Norte vale 15 votos no Colégio Eleitoral americano e é considerada um estado-pêndulo, onde a preferência política dos eleitores oscila a cada pleito.

Pesquisa aponta empate técnico entre Trump e Biden na Carolina do Norte
Notícias ao Minuto Brasil

18:45 - 20/10/20 por Folhapress

Mundo EUA-ELEIÇÕES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Com a confiança de que Joe Biden saberá lidar melhor com a pandemia de coronavírus e com a política econômica de Donald Trump impulsionando sua tentativa de reeleição, os dois candidatos à Presidência dos Estados Unidos aparecem empatados na Carolina do Norte, de acordo com uma pesquisa publicada nesta terça-feira (20) pelo jornal Washington Post em parceria com a emissora ABC News.


Entre os eleitores prováveis, a sondagem aponta Biden com 49% das intenções de voto no estado contra 48% de Trump. A vantagem do democrata é um pouco maior entre os eleitores registrados (48% a 46%), mas ainda dentro da margem de erro da pesquisa, de 4,5 pontos percentuais, o que configura empate técnico entre os dois candidatos.


A Carolina do Norte vale 15 votos no Colégio Eleitoral americano e é considerada um estado-pêndulo, onde a preferência política dos eleitores oscila a cada pleito. Na eleição de 2016, Trump recebeu 49% dos votos do estado e derrotou a candidata democrata Hillary Clinton, que teve 46%.


O índice de aprovação geral de Trump na Carolina do Norte é 47% positivo e 52% negativo, mas os eleitores registrados no estado tendem a avaliar positivamente a política econômica do líder republicano: 53% aprovam a gestão de Trump nesse aspecto, contra 44% que desaprovam.


O enfrentamento à pandemia de coronavírus, entretanto, é o ponto fraco do presidente no estado: 53% reprovam a forma como Trump lidou com a crise. A pesquisa indica ainda que 51% dos entrevistados têm mais confiança na forma com que Biden pretende responder à Covid-19, contra 43% que confiam mais no atual presidente.


O Washington Post e a ABC News ouviram 646 eleitores entre os dias 12 e 17 de outubro.

Campo obrigatório