Meteorologia

  • 19 OUTUBRO 2021
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Marvel rompe com ilustrador brasileiro após obra sua pró-Bolsonaro ressurgir

A informação foi confirmada ao portal Newsarama, especializado em quadrinhos, por um porta-voz da empresa

Marvel rompe com ilustrador brasileiro após obra sua pró-Bolsonaro ressurgir
Notícias ao Minuto Brasil

11:51 - 11/09/21 por Folhapress

Cultura MARVEL-QUADRINHOS

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Marvel Comics anunciou que não trabalhará mais com o quadrinista Joe Bennett, conhecido por suas ilustrações nas HQs do "O Imortal Hulk". A informação foi confirmada ao portal Newsarama, especializado em quadrinhos, por um porta-voz da empresa.


Joe Bennett é o pseudônimo do desenhista brasileiro Benedito José Nascimento, que trabalha para a editora desde 1994.
Embora a Marvel não tenha informado o motivo do desligamento, a decisão foi anunciada logo após um parceiro de Bennett em "O Imortal Hulk", o roteirista Al Ewing, ter afirmado no Twitter que não trabalharia mais com ele.


O motivo da ruptura, segundo Ewing, foi uma imagem desenhada por Bennett em 2017 que voltou a circular agora. A ilustração retrata um cavaleiro armado que ergue a sua espada dourada para degolar figuras políticas como Lula, Dilma e Michel Temer, o último caracterizado como Drácula.


A imagem foi publicada com a legenda "Força meu capitão! O Brasil precisa de ti!", dando a entender que o tal cavaleiro seria Bolsonaro, segundo o quadrinista.


No fio, Ewing critica o fato de que as figuras destruídas pelo cavaleiro são retratadas como vermes que estão sendo exterminados. "Assumo que estes são inimigos políticos, de alguma forma [...] Mesmo que esse não seja mais o caso, o fato de que isso foi desenhado, assinado e exibido tão orgulhosamente por Joe fala muito."


No fio, Ewing ainda fez referência às ilustrações da 43ª edição de "O Imortal Hulk" acusadas de antissemitismo. Referindo-se ao episódio, ele afirmou: "Esta não foi a primeira vez que tive ciência de um problema com o Joe. Tenho falado disso nos bastidores, mas isso não conforta as pessoas que são as vítimas dessa propaganda brutal."

Campo obrigatório