Meteorologia

  • 20 FEVEREIRO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Veja 7 mulheres que causaram nos Carnavais

Em 2016, Ju Isen conseguiu se destacar por ter sido enxotada da avenida

Notícias ao Minuto Brasil

11:11 - 08/02/16 por Notícias Ao Minuto

Brasil Foto

O carnaval é uma festa de destaques. Destaques na bateria, nas alas, nos carros alegóricos, nos enredos, na produção... mas existem aquelas mulheres que, entra folia, sai folia, permanecem na memória como grandes causadoras de rebuliço.

Neste ano, a socialite Ju Isen arrancou a fantasia no meio do desfile da Unidos do Peruche, em São Paulo, depois de a escola tê-la proibido de protestar durante o desfile usando um tapa-sexo com a imagem da presidente Dilma Rousseff.

O UOL fez uma seleção de sete mulheres que causaram na avenida. Confira na galeria acima.

Enoli Lara, a pioneira

No Carnaval de 1989, Enoli Lara surpreendeu a todos ao aparecer completamente nua no desfile da União da Ilha do Governador, como a deusa Afrodite do enredo "Festa Profana". Ela foi a primeira mulher a desfilar totalmente nua na passarela do samba. Ao UOL, Enoli relembra o episódio: "Disse para ele (jogador Falcão, seu namorado na época) que iria sair sem calcinha e que ele iria jogar champanhe do camarote. Ele não acreditou que eu faria aquilo. Quando adentrei no setor 1, ninguém esperava. Incorporei Afrodite e fiz movimentos de cópula. Me senti plena a mais de 10 metros de altura."

Dercy Gonçalves, topless

Aos 83 anos, a atriz e comediante Dercy Gonçalves participou do desfile da Unidos do Viradouro em 1991 e desfilou em cima de um carro, com os seios à mostra e a ajuda de muletas.

Lilian Ramos, sem calcinha

Em uma foto estampada em todos os jornais e revistas, a modelo e atriz Lilian Ramos apareceu sem calcinha ao lado do então presidente da República Itamar Franco em um camarote da Sapucaí durante o Carnaval de 1994.

Luma de Oliveira, a encoleirada

A modelo Luma de Oliveira estava em um relacionamento sério com o empresário Eike Batista no início dos anos 90 e apareceu com uma coleira gravada com o nome de Eike. A atitude foi muito criticada na época, como sinal de submissão feminina ao homem.

Viviane Castro, tapa-sexo invisível

A modelo Viviane Castro usou um adereço de apenas 3,5 cm para desfilar pela escola São Clemente, no Carnaval do Rio de 2008. O problema é que o tapa-sexo era tão pequeno que muitos suspeitaram que Viviane estava completamente nua. A escola acabou punida e perdeu pontos por ter defilado com uma integrante com a genitália desnuda.

Andressa Urach, "Roubaram minha fantasia!"

No Carnaval de 2013, Andressa abandonou a escola Tom Maior poucos minutos antes do desfile começar por não ter gostado da posição que ganhou no carro alegórico da escola. Na concentração do desfile, o então assessor Cacau Oliver afirmou que a fantasia de Andressa tinha sido roubada e que ela precisou "improvisar, em 24h".

Ju Isen, a manifestante

A socialite Ju Isen, destaque da Unidos do Peruche, de São Paulo, foi expulsa da avenida por tirar parte de sua fantasia em protesto após ser impedida pela escola de usar um tapa-sexo com a imagem da presidente Dilma Rousseff. Vetada pela agremiação que temia perder pontos, a socialite foi obrigada a usar um macacão comportado. Não deu outra: minutos após o início do desfile, quando estava em frente a fotógrafos e cabines dos julgadores, Isen arrancou parte da fantasia em um novo protesto. Ela acabou expulsa e enxotada da avenida

Campo obrigatório