Meteorologia

  • 04 JULHO 2020
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Após 150 anos, modelo do nu 'A Origem do Mundo' é revelada

A obra está exposta no Museu d'Orsay, em Paris

Após 150 anos, modelo do nu 'A Origem do Mundo' é revelada
Notícias ao Minuto Brasil

09:27 - 26/09/18 por Folhapress

Cultura Mistério

Um dos maiores mistérios da história da arte, aparentemente, foi resolvido. A identidade da modelo que posou para a mais escandalosa pintura do século 19, "A Origem do Mundo", de Gustave Courbet, foi finalmente revelada.

Peritos franceses afirmaram ter "99% de certeza" que a vulva retratada é da bailarina francesa Constance Quéniaux. A informação está no livro do biógrafo Claude Schopp, "L'Origine du Monde, Vie du Modele" (ed. Phébus), que será lançado no dia 4 de outubro.

+ Marielle é homenageada com mural feito por artista português; veja

Especialistas em história de arte consideravam que o torso e a genitália retratados eram da modelo irlandesa Joanna Hiffernan, amante de Courbet, que já havia sido retratada em "La Belle Irlandaise" (1865/6). Joanna Hiffernan era também namorada do pintor americano James Whistler.

Havia dúvidas, porém, porque os pelos pubianos pretos não combinavam com os ondulados cabelos ruivos de Hiffernan. O historiador francês Claude Schopp contou que fez a descoberta quase sem querer.

Especialista na família Dumas, de Alexandre Dumas, autor de "Os Três Mosqueteiros", ele trabalhava na correspondência do filho do escritor com a romancista francesa George Sand, quando a frase de Dumas "On ne peint pas de son pinceau le plus délicat et le plus sonore l'interview de Mlle Queniault (sic) de l'Opéra" lhe pareceu mal transcrita.

Ao consultar o original, manuscrito de 1871, percebeu que a palavra "interview" (entrevista) era na verdade "intérieur" (interior). Dumas dizia assim qualquer coisa como: "Não se pinta o mais delicado e sonoro interior de mademoiselle Queniault da Ópera."

Dumas era crítico das posições políticas de Courbet (um radical socialista associado à Comuna de Paris). Claude Schopp percebeu que poderia ser a chave de um mistério com mais de 150 anos.

"Normalmente faço descobertas após muito trabalho, mas encontrei isto sem procurar. É injusto", disse ele à agência de notícias AFP. Ele então foi até a Biblioteca Nacional de França procurar a diretora do departamento de pintura e fotografia, Sylvie Aubenas.

"Este testemunho descoberto por Claude [Schopp] me faz pensar que temos 99% de certeza de que a modelo de Courbet é Constance Quéniaux", afirmou Aubenas. "A Origem do Mundo" foi pintado em 1866, mas só mais de um século mais tarde, o nu seria exposto em público - em 1988, no Museu de Brooklyn.

O quadro foi encomendado por um diplomata turco Halil Serif Pahsa (ou Khalil Bey), de quem a bailarina parisiense Constance Quéniaux, que tinha então 34 anos, era amante. A obra sempre causou sensação. Em 1989, a artista francesa Orlan criou "A Origem da Guerra", em que evoca a pintura de Coubert, mas substitui a vagina por um pênis realista. Em 2008, a imagem apareceu na capa do livro "Pornocracia", de Catherine Breillat.

Três anos mais tarde, o Facebook encerrou a conta do escultor dinamarquês Frode Steinicke e do professor Frédéric Durand-Baïssas depois de terem publicado "A Origem do Mundo" na rede social. A obra está exposta no Museu d'Orsay, em Paris. Com informações da Folhapress.

Campo obrigatório