Meteorologia

  • 19 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Mãe relata trauma de filhas abusadas sexualmente por motorista de van

Homem foi condenado a 52 anos e seis meses de prisão

Mãe relata trauma de filhas abusadas sexualmente por motorista de van
Notícias ao Minuto Brasil

09:53 - 22/01/19 por Notícias Ao Minuto

Justiça João Pessoa

O motorista de van escolar Paulo Renato Svendsen Maciel foi preso e condenado a 52 anos e seis meses de prisão por cometer abusos sexuais contra duas meninas de João Pessoa (PB). A irmã mais velha, que hoje tem 18 anos, conviveu com o acusado durante 15 anos. Já a mais nova, de 11 anos, ia e voltava da escola com o motorista por cinco anos.

De acordo com o G1, os pais das meninas só descobriram o caso na delegacia de crimes contra a infância e adolescência de João Pessoa. Eles foram até o local pois a esposa do motorista contou que ele estava sendo acusado de praticar violência contra uma criança e pediu que o casal assinasse um documento dizendo que o homem era uma boa pessoa.

+ Corpo de menina de 11 anos é achado dentro de mala no Rio

+ Polícia faz operação para prender suspeitos do assassinato de Marielle

A denúncia foi feita em julho de 2017. Ao chegarem na delegacia, os pais descobriram que uma das acusações de violência sexual era da filha deles. Foi a menina mais nova que denunciou os abusos à delegada da infância e juventude, Joana D’arc. Em seguida, foi a vez da irmã mais velha falar sobre os abusos.

"Ela passou muito tempo calada, sofrendo, não disse nada a ninguém e tinha medo que ele ficasse com raiva, e fizesse alguma coisa com a irmãzinha mais nova e acabou que aconteceu com as duas. E a pequenininha não tinha ideia do que estava acontecendo, quando ela começou a relatar, o que estava acontecendo, todo mundo ficou emocionado, o depoimento foi muito forte", revelou a mãe.

"Quando ela começou a falar e pedir desculpa por não saber que o que tinha acontecido com ela era errado, é muito ruim, você não tem noção da dor, do sofrimento", desabafou o pai das meninas.

Ao portal de notícias G1, a delegada ressaltou a importância de denunciar os casos de violência sexual. "É um crime hediondo e deixa sequelas psicológicas, então a gente tem que ter o máximo de atenção e fazer uma investigação profunda, para que esse sujeito não venha se livrar da Justiça", afirmou.

Leia também: Chris Brown é preso em Paris após acusação de estupro

Campo obrigatório