Meteorologia

  • 20 NOVEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Escândalo ameaça derrubar primeiro-ministro da Espanha

Maior aliado de Mariano Rajoy pediu eleições antecipadas

Escândalo ameaça derrubar primeiro-ministro da Espanha
Notícias ao Minuto Brasil

05:31 - 26/05/18 por ANSA

Mundo corrupção

O escândalo de corrupção que atingiu em cheio o conservador Partido Popular (PP) ameaça agora o mandato do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy.

Após o oposicionista Partido Socialista Operário Espanhol (Psoe) ter apresentado uma moção de desconfiança na Câmara dos Deputados contra o presidente do Governo, a legenda Cidadãos, principal aliada do PP, pediu a convocação de eleições antecipadas.

Segundo o secretário-geral do partido de direita, José Manuel Villegas, que apoia o governo Rajoy, a atual legislatura, formada em 2016, "terminou". No entanto, o primeiro-ministro, que tem a prerrogativa de dissolver o Parlamento, rechaçou chamar o país às urnas, afirmando que isso iria "contra a estabilidade da Espanha".

"Pelo que depende de mim, todas as legislaturas duram quatro anos", declarou, acusando o líder da oposição, Pedro Sánchez (Psoe), de querer "governar a qualquer custo, com o apoio de qualquer um, inclusive de partidos separatistas".

Torcedor do Real Madrid, Rajoy abdicou até de ir a Kiev para a final da Liga dos Campeões da Europa, contra o Liverpool, para lidar com a crise. Na última quinta, o PP se tornou o primeiro partido espanhol a ser condenado por corrupção, em um escândalo de financiamento ilegal envolvendo políticos e empresários.

Rajoy, que diz ter tirado a Espanha da crise econômica e impedido a independência da Catalunha, minimiza a condenação, afirmando que se trata de uma sentença de primeiro grau e na Justiça Civil. Além disso, alega que ex-dirigentes do Psoe também estão sendo processados por corrupção.

Sánchez, por sua vez, vê o enfraquecimento de Rajoy como uma oportunidade para assumir o poder, mas, para isso, precisaria obter os votos de nacionalistas catalães, bascos e valencianos, além do Podemos, de extrema-esquerda, formando uma coalizão potencialmente ingovernável.

Já o Cidadãos, cuja popularidade segue em ascensão por causa de seu papel de defesa da unidade nacional na crise catalã, defende eleições antecipadas para conseguir capitalizar esse crescimento e desbancar o PP no campo conservador. Com informações da ANSA.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório