Meteorologia

  • 11 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Deslizamento de terra deixa pelo menos 40 mortos em Uganda

Há hipótese de haver um número muito maior de mortos entre alunos e professores, já que duas escolas foram atingidas pelas águas, segundo autoridades

Deslizamento de terra deixa pelo menos 40 mortos em Uganda
Notícias ao Minuto Brasil

08:42 - 13/10/18 por Lusa

Mundo chuvas

O número de mortos após um deslizamento de terra causado pelas fortes chuvas em Uganda subiu para 40, de acordo com as autoridades, que estimam que o número de vítimas mortais chegue a 100. "Um rio transbordou em Bududa (na região oriental do Uganda) depois de uma tempestade e causou um deslizamento de terras na montanha. Grandes rochas rolaram em uma aldeia no subcondado de Bukalasi, matando várias pessoas", afirmou o responsável do Departamento de Gestão de Desastres do país, Martin Owor, citado pela agência France-Presse.

De acordo com as primeiras investigações, a forte corrente do rio Tsuume, que provocou o transbordamento e fez com que todo tipo de objeto se arrastasse pela correnteza, teria destruído dois centros comerciais e duas escolas próximas do monte Elgon.

Diversas regiões continuam inacessíveis para as equipes de resgate, o que leva as autoridades a considerar a hipótese de haver um número muito maior de mortos entre alunos e professores.

+ Explosão mata pelo menos cinco pessoas em casamento no Afeganistão

"Contamos encontrar mais vítimas à medida que as equipas de resgate vão acedendo às áreas afetadas próximas das encostas do monte Elgon", disse a porta-voz da Cruz Vermelha do Uganda, Irene Nakasiita. As chuvas levaram também ao transbordamento do rio Manafwa, o que causou mais inundações.

A catástrofe aconteceu a poucos quilômetros da aldeia de Nametsi, onde, em 2010, um outro deslizamento de terras matou mais de 150 pessoas e deslocou 10 mil, tendo ainda destruído mais de 30 quintas.

Explicação

A recente onda de deslizamentos de terra é atribuída a vários fatores, entre os quais as alterações climáticas - como o fenómeno El Niño -, a desflorestação, a alta erosão dos solos ou a topografia escarpada da zona.

Os especialistas acreditam que as atividades humanas, como a má exploração ou um cultivo excessivo em encostas íngremes, também acelerou a repetição destes fenômenos. Com informações da Lusa.

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório