Meteorologia

  • 01 MARçO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

PM é suspeito de matar cão no ES: 'Crianças pediram para não atirar'

O PM alegou, em seu depoimento, que disparou em legítima defesa após o animal atacá-lo.

PM é suspeito de matar cão no ES: 'Crianças pediram para não atirar'
Notícias ao Minuto Brasil

04:42 - 13/09/23 por Estadao Conteudo

Brasil Guarapari

A CPI dos Maus-Tratos da Assembleia Legislativa do Espírito Santo investiga a morte a tiros de um cachorro da raça golden retriever, no sábado, 9, em uma praia de Guarapari, no litoral sul capixaba. A suspeita é de que crime foi cometido por um policial militar aposentado de Minas Gerais. Ele afirma ter agido para se defender do ataque do animal.


Segundo a influenciadora digital Iasmin Lima, que era tutora do cãozinho Churros, seu pet andava sem coleira pelo calçadão da Praia do Morro, como fazia sempre e, ao avistar o suspeito, teria latido e pulado sobre o policial. Além de Churros, Iasmin era acompanhada pelos seus irmãos de 9 e 12 anos, e também do seu filho, de apenas um ano.

"Todos imploramos. As crianças pediram pelo amor de Deus para ele não atirar. Mas ele continuou com a arma apontada na nossa direção, para intimidar, e matou o Churros", relatou Iasmin ao Estadão. Ela diz que chegou a socorrer o animal em uma clínica veterinária próxima ao local, mas sem sucesso.

O autor do ataque fugiu do local sem prestar socorro. O suspeito, de 52 anos, foi depois localizado pela polícia, encaminhado à 5ª Delegacia Regional de Guarapari e autuado em flagrante por maus-tratos aos animais. O policial chegou a ser direcionado ao Centro de Detenção Provisória de Guarapari, onde passou por audiência de custódia, teve a arma recolhida e foi liberado.

Iasmin precisou assinar um termo circunstanciado "por não guardar com devida cautela animal perigoso", já que Churros andava sem coleira na hora do incidente. Ela foi liberada, mas precisará comparecer em juízo para o andamento do caso.

Campo obrigatório