Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Acusado de balear baixista do Ultraje a Rigor é preso no interior de SP

O crime ocorreu no último dia 2 de setembro, em Paraty (RJ)

Acusado de balear baixista do Ultraje a Rigor é preso no interior de SP
Notícias ao Minuto Brasil

08:40 - 15/10/23 por Folhapress

Justiça PRISÃO-SP

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Polícia Militar de São Paulo prendeu, na tarde deste sábado (14), Pablo William da Silva Mostarda, 28, suspeito de ter participado do ataque a tiros ao músico Rinaldo Oliveira Amaral, 56, conhecido como Mingau, baixista da banda Ultraje a Rigor.

O crime ocorreu no último dia 2 de setembro, em Paraty (RJ). O músico foi baleado na cabeça e está internado na UTI do hospital São Luiz, no Itaim, zona oeste de São Paulo.

Mostarda foi preso no bairro Chácara Ingrid, zona rural de Taubaté (a 140 km de São Paulo), após uma informação anônima, segundo a Polícia Militar.

Quando os policiais chegaram ao local, o suspeito tentou fugir, mas acabou preso por agentes do 5º Batalhão de Polícia Militar do Interior.

A polícia não informou se Mostarda tem defesa constituída.

Questionada, a Polícia Civil do Rio de Janeiro foi procurada para saber se pedirá a transferência do suspeito preso, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.

Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, a operação teve ação conjunta da 167ª DP de Paraty, de policiais militares do Rio e de agentes de Minas Gerais.

A polícia do Rio ainda procura Hiago Lourenço da Silva, 22. Assim como Mostarda, ele teve prisão temporária decretada pela 167º DP,. Os dois fazem parte de um cartaz de procurados, divulgado pela Polícia do Rio de Janeiro.

Outros três suspeitos de participação no crime já haviam sido presos.

ENTENDA O CRIME

Mingau e um amigo passavam de carro pela região da praça do Ovos, no bairro Ilha das Cobras, quando o veículo em que estavam foi atingido por vários disparos –um deles acertou a cabeça do baixista.

Segundo depoimento do amigo de Mingau que também estava no veículo, os dois foram à praça para fazerem um lanche.

Uma das linhas de investigação é de que traficantes da região teriam atirado contra o carro do músico, um Ford Ranger. O carro foi apreendido e passou por perícia.

Outra suspeita da Polícia Civil é de que o músico tenha ido comprar drogas. Inicialmente, o amigo que estava com Mingau afirmou isso à Polícia Militar. No entanto, ele mudou a versão em depoimento à delegacia e disse que foram jantar.

A região de Paraty em que Mingau foi baleado é dominada pelo tráfico de drogas, segundo o delegado da Polícia Civil responsável pelo caso, Marcello Russo.

"O local é conhecido como um ponto de compra e venda de drogas ilícitas, dominado pela facção criminosa Comando Vermelho", disse recentemente o delegado à Folha de S.Paulo.

MÚSICO SEGUE INTERNADO NA UTI

Após ser baleado, Mingau foi socorrido e levado ao Hospital Municipal Hugo Miranda, mas a unidade não contava com um neurocirurgião e ele acabou transferido para São Paulo.
Assim que chegou no Hospital São Luiz, o baixista passou por cirurgia para reduzir a pressão intracraniana.

Segundo o último boletim médico da Rede D'Or, desta sexta-feira (13), Mingau segue internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e seu quadro clínico é estável.

Ele apresenta abertura ocular e ventilação espontânea durante o dia, através da traqueostomia. "Notam-se alguns momentos de interação com a família, com piscar de olhos", diz o texto.

O músico tem sido colocado pela equipe da UTI em uma poltrona, onde permanece sentado por períodos do dia, indica o boletim.

Mingau é baixista da banda paulista Ultraje a Rigor desde 1999.

Leia Também: Thiago Brennand vira réu por calúnia, injúria e difamação de advogada

Campo obrigatório