Meteorologia

  • 21 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

São Paulo bate recorde histórico de casos de dengue em janeiro

Foram contabilizados 1.792 casos de dengue nas primeiras três semanas de janeiro na cidade

São Paulo bate recorde histórico de casos de dengue em janeiro
Notícias ao Minuto Brasil

17:12 - 29/01/24 por Folhapress

Brasil São Paulo

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cidade de São Paulo contabilizou 1.792 casos de dengue nas primeiras três semanas de janeiro, número que já ultrapassa o total registrado no primeiro mês do ano desde o início da série histórica, em 2015. O recorde anterior ocorreu em 2016, quando foram contabilizadas 1252 confirmações da doença.

Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (29) pela Secretaria Municipal da Saúde. De acordo com a pasta, foram notificados 5.052 casos de dengue de 1 a 20 de janeiro, dos quais 1.792 foram confirmados e são autóctones, ou seja, a infecção pelo vírus ocorreu no próprio município.

Também foram notificados quatro casos de zika vírus, 45 de chikungunya e dois de febre amarela. Assim como para a dengue, não há nenhum óbito associado a essas enfermidades em 2024 na cidade, de acordo com a pasta.

A capital possui INC de 14,9, ou seja, cerca de 15 casos confirmados por 100 mil habitantes. A taxa, porém, varia entre as regiões.

O maior coeficiente da cidade encontra-se no Jaguara, na zona oeste da cidade. Foram 127 confirmações, ocasionando uma taxa de 534,5.

Na região central, o distrito administrativo com maior INC é a Santa Cecília (12,4 a cada 100 mil habitantes), com 11 casos de dengue confirmados. Já na zona leste, Itaquera possui o maior INC. Foram 188 casos confirmados desde o início do ano, levando a uma taxa de 88.

Na zona norte, o Jaçanã teve 51 ocorrências confirmadas (INC de 52,9); na zona sul, o Campo Limpo soma mais casos de dengue, 103 (INC de 44,2); e na região sudeste, a água Rasa lidera a lista, com 24 confirmações e coeficiente de 24,5.

Segundo a administração municipal, as ações de combate à dengue serão ampliadas a partir de 1º de fevereiro com o aumento do efetivo de agentes ambientais e de saúde. O número passará de 2 mil para 12 mil funcionários no trabalho de identificação e eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya.

Também está previsto para este sábado (3) um "Dia D" de ação de combate à doença. Todas as 471 UBSs (Unidades Básicas de Saúde) estarão abertas das 8h às 17h com profissionais médicos e de enfermagem para realizar atendimento e testes rápidos de dengue.

COMO ELIMINAR FOCOS DE DENGUE

- Tampe a caixa d'água e outros reservatórios de água
- Retire folhas ou sujeiras que podem gerar acúmulo de água nas calhas
- Guarde pneus em locais cobertos
- Guarde baldes e garrafas com a boca virada para baixo
- Realize limpeza periódica em ralos, canaletas e outros tipos de escoamentos de água
- Limpe e retire acúmulo de água de bandejas de ar-condicionado e geladeiras
- Lave as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e bucha
- Jogue as larvas na terra ou no chão seco
- Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida - Utilize areia nos pratos de vasos de plantas
- Retire água de plantas como bambu e bromélias
- Limpe as piscinas
- Guarde ou jogue no lixo os objetos que podem acumular água

Campo obrigatório