Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Padrasto é preso sob suspeita de jogar enteado de 5 anos em córrego em SP

De acordo com a PM, o menino relatou que acordou dentro da água e que o padrasto, a quem se refere como pai, o tinha levado de carro até o local e o jogado na água e que havia passado a noite ali.

Padrasto é preso sob suspeita de jogar enteado de 5 anos em córrego em SP
Notícias ao Minuto Brasil

09:08 - 08/03/24 por Folhapress

Justiça PRISÃO-SP

FRANCISCO LIMA NETO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um homem de 24 anos foi preso nesta quarta (6) depois de jogar o enteado de 5 anos em um córrego na cidade de Leme, interior de São Paulo.

O menino foi salvo por uma mulher. Ela seguia para o trabalho de bicicleta, por volta das 7h30 de quarta-feira, quando ouviu choro e gritos ao passar pela avenida Joaquim Lopes de Águila, no bairro Itamarati. Então desceu da bicicleta e encontrou a criança com metade do corpo dentro do córrego do Meio, só de cueca e com vários hematomas, e acionou a Polícia Militar e os bombeiros.

De acordo com a PM, o menino relatou que acordou dentro da água e que o padrasto, a quem se refere como pai, o tinha levado de carro até o local e o jogado na água e que havia passado a noite ali.

Ainda de acordo com a polícia, o garoto apresentava várias marcas pelo corpo, inclusive no pescoço, e estava com hipotermia. Ele foi socorrido e levado para o hospital, acompanhado de um representante do Conselho Tutelar, com quadro estável, segundo a corporação. O hospital não deu detalhes sobre o estado de saúde da criança.

Antes, por volta das 5h30, o próprio padrasto havia acionado a PM para relatar o suposto desaparecimento da criança.

À polícia o homem contou que estava sozinho com o menino e que havia o colocado para dormir às 23h, mas acordou por volta das 2h e notou que a criança não estava em casa e então saiu para procurá-la. Ainda de acordo com esse primeiro relato do padrasto à PM, ele teria avisado o pai e os avós do menino sobre o suposto sumiço.

A mãe da criança, com quem o homem tem um relacionamento há dois anos, estava no hospital acompanhando outra filha, que estava internada.

Após o chamado da mulher que resgatou o menino, a polícia foi à casa do suspeito. O padrasto então usou uma escada para fugir e correu sobre os telhados de diversas casas, até que um deles cedeu e o homem caiu. De acordo com a PM, ele ainda pegou um pedaço de telha e entrou em confronto com os policiais, que fizeram disparos com uma arma de choque (taser) para dominá-lo.

Ainda de acordo com a PM, na delegacia o homem confessou que abandonou o enteado desacordado no córrego. A informação foi confirmado pelo advogado Ronaldo Roberto Dametto, que representa o suspeito.

"Primeiro ele negou, depois, em conversas com os investigadores, ele confessou. Confirmo que ele deixou o menino no córrego, mas disse que não sabia por que, nem como. Disse que não se lembrava".

O advogado afirmou que seu cliente é torneiro mecânico, mas está desempregado há algum tempo. Disee, ainda, que não há nada que o desabone. "A própria mulher disse que ele nunca foi violento, nem com palavras, nem fisicamente. Ninguém sabe o que aconteceu."

O caso foi registrado como tentativa de homicídio e é investigado pela Delegacia Policial de Leme, de acordo com a SSP (Secretaria da Segurança Pública). "A vítima permanece internada e será submetida a exame de corpo delito", afirma a pasta.

O suspeito passou por audiência de custódia nesta quinta (7) e teve a prisão em flagrante convertida em preventiva.

Leia Também: TikTok é multado em R$ 23 milhões por Justiça do Maranhão e deverá indenizar usuários em R$ 500

Campo obrigatório