Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Partido de Scholz tem pior derrota desde Segunda Guerra em eleição em Berlim

A eleição ocorre em um momento em que o país sofre com a inflação e há um debate sobre a entrega de armas à Ucrânia para enfrentar a invasão russa.

Partido de Scholz tem pior derrota desde Segunda Guerra em eleição em Berlim
Notícias ao Minuto Brasil

06:40 - 13/02/23 por Folhapress

Mundo ALEMANHA-ELEIÇÕES

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Os social-democratas do chanceler alemão Olaf Scholz sofreram uma derrota neste domingo (12) nas eleições parlamentares regionais de Berlim, ficando em segundo lugar para seus rivais conservadores, segundo as estimativas de boca de urna.

A União Democrata Cristã (CDU) ganhou cerca de 28% dos votos, enquanto o SPD de Scholz obteve 18%, seu pior resultado no pós-guerra. O partido do chanceler vinha governando Berlim há 22 anos, em uma coalizão com os ambientalistas verdes e o Die Linke, de extrema esquerda. Os Verdes e Die Linke tiveram 18% e 13% dos votos, respectivamente.

"Berlim escolheu a mudança", disse o principal candidato da CDU, Kai Wegner, sobre os resultados, acrescentando que havia um mandato claro para seu partido formar um governo estadual.

A votação pode tirar a prefeita de esquerda Franziska Giffey do cargo bem antes do final de seu mandato. Giffey reconheceu a derrota nas eleições, mas disse que a CDU ainda precisa de uma maioria estável para governar a capital alemã.

"Devemos ver com muita clareza que este resultado mostra primeiro que os berlinenses não estão satisfeitos com o que existe. Eles desejam que as coisas sejam diferentes", disse Giffey.

O pleito repetido deste domingo –ordenado depois que a eleição de setembro de 2021 foi anulada por irregularidades, incluindo longas filas e cédulas incorretas–, é mais um item na lista de acusações para aqueles que veem a capital como uma bagunça que desmente a reputação de eficiência da Alemanha.

O SPD parece ter sofrido pela violência e pelo caos que acometeram Berlim no ano passado, quando bombeiros e policiais foram atacados com fogos de artifício em bairros habitados principalmente por imigrantes. A oposição conservadora acusou a cidade de negligência e lançou um acalorado debate sobre o fracasso da política de integração nestes bairros.

As negociações para formar um novo governo de coalizão em Berlim, contudo, parecem complicadas. Antes da eleição, nenhum partido, exceto os liberais do FDP, se dizia disposto a se aliar aos conservadores para governar.

Berlim é um estado regional dentro do sistema federativo que existe na Alemanha e uma mudança de governo pode repercutir no Parlamento federal.

A eleição ocorre em um momento em que o país sofre com a inflação e há um debate sobre a entrega de armas à Ucrânia para enfrentar a invasão russa.

Campo obrigatório