Meteorologia

  • 17 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

“Vou embora com amor, paz e luz”: diz prisioneiro executado nos EUA

Smith foi condenado pelo assassinato de Elizabeth Sennett, em 1988

“Vou embora com amor, paz e luz”: diz prisioneiro executado nos EUA
Notícias ao Minuto Brasil

05:25 - 26/01/24 por Notícias ao Minuto Brasil

Mundo Kenneth Eugene Smith

Kenneth Eugene Smith, de 58 anos, foi executado por asfixia por nitrogênio na noite de quinta-feira (25) no estado do Alabama, nos Estados Unidos. Essa foi a primeira vez que esse método foi usado no país para executar um prisioneiro condenado à morte.

Smith foi condenado pelo assassinato de Elizabeth Sennett, em 1988. O crime foi encomendado pelo marido da vítima, o pastor Charles Sennett. Smith e outro homem, John Forrest Parker, receberam US$ 1 mil cada pelo serviço. Parker também foi condenado à morte, mas sua pena foi comutada para prisão perpétua em 2019.

A execução de Smith foi marcada por polêmicas. Organizações de direitos humanos criticaram o método, alegando que ele é cruel e desumano. Os advogados do prisioneiro também tentaram reverter a execução, mas a Suprema Corte dos Estados Unidos negou os recursos.

A execução começou às 19h53, pelo horário local (22h53, em Brasília). Cinco jornalistas foram autorizados a acompanhar o procedimento através de um vidro. Parentes do prisioneiro também estavam no local.

Antes do início da execução, Smith fez uma declaração final afirmando que a humanidade estava dando um passo para trás, em referência ao método usado para a morte.

"Esta noite o Alabama fez a humanidade andar um passo para trás", disse ele. "Espero que um dia possamos encontrar uma maneira mais humana de lidar com a pena de morte."

Smith também mandou um recado para os parentes: "Vou embora com amor, paz e luz", disse ele, segundo uma das testemunhas. "Amo todos vocês."

Smith foi declarado morto às 20h25 (23h25, em Brasília).

Leia Também: Ministros da Venezuela e da Guiana falam em paz na região após reunião no Itamaraty

Campo obrigatório