Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Menino de 15 anos com distúrbio neurológico é atacado por urso nos EUA

O garoto foi surpreendido pelo animal, que veio por trás e o atacou duas vezes em seu rosto

Menino de 15 anos com distúrbio neurológico é atacado por urso nos EUA
Notícias ao Minuto Brasil

16:12 - 27/05/24 por Folhapress

Mundo Ataque

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um menino de 15 anos, que possui distúrbio neurológico raro, foi atacado por um urso-negro dentro de casa, no Arizona (EUA).

Brigham Hawkins estava assistindo a um vídeo no YouTube. O garoto foi surpreendido pelo animal, que veio por trás e o atacou duas vezes em seu rosto.

O animal deixou a cabana e, na sequência, voltou para atacar o menino novamente, desta vez, no braço. Caso aconteceu na última quinta-feira (23).

O jovem foi atacado por um urso-negro-americano. Eles são considerados animais predadores e devem sempre ser considerados imprevisíveis e perigosos.

Adolescente estava sozinho no momento do ataque. O menino não consegue se movimentar rapidamente porque possui um distúrbio neurológico raro. Ele então começou a gritar e o irmão mais velho, que estava do lado de fora da cabana, ouviu os gritos e correu para ajudá-lo, com o pai.

"Foi graças à reação rápida de seu irmão e de sua família que eles conseguiram distrair o urso. [Caso contrário] poderia ter se transformado em uma verdadeira tragédia ali. Ter um ataque é extremamente raro", disse Shawn Wagner, supervisor do Departamento de Caça e Pesca do Arizona, em entrevista à rede de TV WDBJ7, afiliada da CBS.

Menino foi levado ao hospital com ferimentos. A equipe que o atendeu aplicou a vacina antirrábica por precaução, e o jovem passa bem.

Casa é usada pela família para passar dias de folga. Apesar do susto, a família garante que não deixará de voltar ao local para passeio e descanso.

POLÍCIA MATOU O URSO

A polícia matou o urso de 3 anos, que estava a cerca de 36 metros de distância da cabana. Segundo a emissora de TV, o corpo do animal foi levado ao laboratório para exames e teste de raiva.

Arizona contabiliza 16 ataques contra pessoas desde a década de 90. Destes, pelo menos dois foram mortais.

Campo obrigatório