Meteorologia

  • 24 FEVEREIRO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Tarcísio faz novo aceno a Ricardo Nunes em meio à pressão bolsonarista por Ricardo Salles

O governador e o prefeito participaram da inauguração da nova sede da igreja evangélica Assembleia de Deus Ministério do Belém na zona Leste da capital

Tarcísio faz novo aceno a Ricardo Nunes em meio à pressão bolsonarista por Ricardo Salles
Notícias ao Minuto Brasil

08:30 - 16/11/23 por Estadao Conteudo

Política São Paulo

No momento em que a família Bolsonaro aumenta a pressão por apoio a pré-candidatura de Ricardo Salles (PL-SP) a prefeito de São Paulo, o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos-SP) fez novos acenos ao atual prefeito, Ricardo Nunes (MDB-SP), nesta quarta-feira, 15. O governador e o prefeito participaram da inauguração da nova sede da igreja evangélica Assembleia de Deus Ministério do Belém na zona Leste da capital.

Havia expectativa entre aliados de Nunes de que Tarcísio anunciasse o apoio ao prefeito durante o evento religioso, o que não ocorreu. Mas o prefeito disse, ao fim do ato, que ouviu do governador, em conversa entre eles no evento, que terá esse apoio. Tarcísio não deu entrevista.

O governador e o prefeito sentaram lado a lado, conversaram e riram juntos em diversos momentos da cerimônia. À vontade com o aliado, Nunes parabenizou Tarcísio por ter completado 27 anos de casado e o chamou de "irmão mais velho". "Ele pinta o cabelo, tenho certeza", respondeu o governador, em tom de brincadeira durante seu discurso. No início da semana, Tarcísio organizou uma festa surpresa de aniversário para o prefeito no Palácio dos Bandeirantes.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) disse, no mês passado, ter esperança que Ricardo Salles tenha sucesso na candidatura a prefeito de São Paulo, enquanto o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) gravou um vídeo no qual afirma que o ex-ministro do Meio Ambiente tem "todos os atributos" para ser o candidato conservador no pleito.

"Eu tenho a expectativa de que ele vai me apoiar, até porque a gente precisa ganhar. Não dá só para participar para ficar com alguém só dando tiro, inconsequente. A gente precisa ter uma candidatura com condições de vitória para derrotar a extrema-esquerda e derrotar quem está ligado ao Hamas e associado ao Comando Vermelho", disse Ricardo Nunes se referindo ao deputado federal Guilherme Boulos (PSOL-SP), principal adversário na disputa até o momento.

No início do conflito com Israel, o psolista não criticou diretamente o Hamas, mas depois endureceu sua posição contra a organização terrorista. O prefeito também se referiu ao fato de, como revelado pelo Estadão, o deputado federal ter posado para foto com a esposa de um dos líderes da facção criminosa no Amazonas.

"O deputado foi abordado no Salão Verde da Câmara por duas mulheres, que se apresentaram como representantes do Instituto Liberdade do Amazonas, que pediram para apresentar suas demandas. O deputado, então, ouviu as demandas no próprio Salão Verde, que é uma área de livre circulação", disse Boulos, em nota enviada ao Estadão na segunda-feira, 13. "Demandas como essa são apresentadas presencialmente todos os dias aos parlamentares por pessoas de todo o Brasil, o que impossibilita que se saiba com antecedência o histórico ou as ligações de cada uma delas", continua o texto.

O Estadão procurou novamente o deputado nesta quarta-feira, 15, para ele se posicionar sobre as declarações do prefeito, mas não houve resposta. Nunes ainda ironizou a entrevista de Salles ao jornal Folha de S.Paulo na qual o bolsonarista disse que Boulos é mais sincero do que ele. "Fica um bom ensaio ali. Um ser vice do outro, um elogiando outro", alfinetou.

Nunes também faz gesto aos evangélicos e a Kassab

Ricardo Nunes tem intensificado os encontros com lideranças religiosas de olho no potencial de votos evangélicos. Na Assembleia de Deus, ele lembrou o tempo em que era vereador da capital paulista. "A gente integrava a frente parlamentar cristã e esse trabalho era fundamental para estar sempre atento às questões de interesse da igreja", disse Nunes em seu discurso. Na entrevista à imprensa, ele reforçou que o segmento é importante, mas que estava no evento como prefeito de São Paulo e não como candidato.

Nunes elogiou o trabalho de ampliação da evangelização em São Paulo e pediu que os fiéis rezassem por ele, por Tarcísio e pelo presidente do PSD e ex-prefeito, Gilberto Kassab, que também estava presente. Em determinado momento, o chefe do Executivo expressou "reconhecimento" e "gratidão" por tudo que Kassab fez pela igreja e pela cidade.

Segundo o jornal O Globo, o presidente do PSD intermediou um encontro de Boulos com empresários dos setores da construção civil e do comércio. Questionado, Nunes afirmou que não houvesse movimento e demonstrou confiança que receberá o apoio do partido. "Eu jantei na casa do Kassab no dia do meu aniversário. Ele tem falado que vai estar com a gente e os vereadores todos do PSD já declararam que querem estar com a gente. Esse está bem consolidado", avaliou.

O governador Tarcísio de Freitas não falou sobre política em seu discurso. Católico, ele fez uma fala religiosa onde citou uma passagem bíblica sobre Deus e Moisés. A ênfase do governador levou um dos pastores que comandavam a cerimônia a brincar que Tarcísio teria uma carteirinha de pastor escondida.

Campo obrigatório