Meteorologia

  • 14 AGOSTO 2022
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Não ligo para a sexualidade dos atores, diz Neil Patrick Harris, que vive gay separado

"Uncoupled" é uma criação de Darren Star, de "Sex and the City", e Jeffrey Richman, de "Modern Family".

Não ligo para a sexualidade dos atores, diz Neil Patrick Harris, que vive gay separado
Notícias ao Minuto Brasil

15:20 - 26/07/22 por Folhapress

Cultura NEIL PATRICK-HARRIS

(FOLHAPRESS) - Nas primeiras cenas de "Uncoupled", Michael, personagem de Neil Patrick Harris, recebe um telefonema avisando que sua casa foi invadida e levaram objetos pessoais e muitas roupas. Mas ele não pode dar atenção a isso imediatamente porque prepara uma festa surpresa para o marido, Colin, personagem de Tuc Watkins, com quem é casado há 17 anos e que está completando meio século de vida nesse mesmo dia.

Colin pediu que o aniversário fosse comemorado a dois porque tinha uma coisa importante a dizer, que revela momentos antes de abrir a porta do lugar onde acha que vai jantar com o marido e dá de cara com todos os amigos em uma balada ultraproduzida -com música ao vivo, decoração, chapéu, língua de sogra, bolo, família.

E o que ele tinha a dizer é que a casa não foi assaltada, afinal de contas, foi ele que levou tudo que tinha porque está abandonando Michael.

Desnorteado e de coração partido, o personagem de Neil Patrick Harris tem de reaprender primeiro a viver só, depois a navegar o mundo gay de Nova York tendo mais de 40 anos e nenhuma experiência com aplicativos de relacionamento.

Ele é um corretor de imóveis de luxo, e uma das coisas mais interessantes da série é ver por dentro alguns dos apartamentos mais sofisticados de Nova York. As imagens da cidade são muito lindas, obviamente captadas por gente apaixonada pela metrópole mais populosa e efervescente dos Estados Unidos.

"Uncoupled" é uma criação de Darren Star, de "Sex and the City", e Jeffrey Richman, de "Modern Family". E esse é o primeiro personagem de Neil Patrick Harris na TV que é gay, assim como o próprio ator. Também é a primeira vez que ele interpreta um personagem passando por toda aquela gama de emoções e atitudes que costumam vir atrás de um pé na bunda -raiva, arrependimento, solidão, novos encontros, sexo com desconhecidos.

"Tudo no roteiro é excitante e arriscado para um ator", diz Harris em entrevista por Zoom a esta repórter. "A trama parte do fim de um casamento, qualquer pessoa pode se identificar com isso, seja gay ou hétero", completa. "E é uma comédia, o meu personagem vai se desconstruindo completamente, mas, ao mesmo tempo em que ele é massacrado, acontecem coisas muito engraçadas, o que traz um equilíbrio para o resultado final", afirma.

Neil Patrick Harris é um caso raro de ator mirim que não virou um adulto esquisitão nem caiu no ostracismo. Ele começou a atuar profissionalmente aos 15 anos e, aos 16, virou estrela por causa do seriado "Tal Pai, Tal Filho", em que interpretava o médico prodígio Doogie Howser. A série, lançada em 1989, durou até 1993, e tinha 25 episódios por temporada.

O ator era um jovem galã, por quem as meninas suspiravam, grudavam fotos na parede, escreviam o nome na agenda e pediam autógrafos quando encontravam na rua, como era o costume antes da invenção do celular e das redes sociais.

Depois de um longo período em que trabalhou sem parar no cinema, na TV e principalmente no teatro -fez parte do elenco de "Cabaret" e de "Rent", na Broadway-, embora não fosse a estrela principal dos projetos, sua carreira foi ressuscitada da maneira mais inesperada possível -uma participação especial como uma versão ensandecida de si mesmo no stoner movie "Madrugada Muito Louca", de 2004.

No ano seguinte, estreou como o mulherengo Barney Stinson, de "How I Met Your Mother", que teve nove temporadas e ficou no ar até 2014. Em 2006, Neil Patrick Harris declarou que era gay e tinha "muito orgulho de viver a vida plenamente, além de muita sorte de trabalhar no que amo".

A atitude pessoal não respingou no personagem, que continuou sendo o solteirão paquerador que sempre tinha sido, a audiência não triscou e a série continuou sendo um sucesso por mais oito anos.

"Sexualidade é diferente de atuação, e eu aprendi isso interpretando o Barney de 'How I Met Your Mother'", afirmou ele. "A verdade é que todo mundo gosta de um flerte, desde que seja uma coisa gentil, claro. Todo mundo gosta de perceber que tem alguém olhando para você da outra mesa do restaurante, todo mundo gosta de ouvir um elogio", acrescenta.

Indicado ao Emmy todos os anos entre 2007 e 2010, primeira vez de cinco em que levou o prêmio, inclusive em três anos seguidos, 2012, 2013 e 2014 pelas apresentações do prêmio Tony, foi também o primeiro convidado abertamente gay a apresentar o Oscar, em 2015.

"Uma das minhas funções como performer é fazer o espectador se sentir seguro, confortável. Quando apresento um prêmio, escrevo um texto ou preparo um jantar para os amigos, quero que o convidado, o leitor, o espectador saiba que está em boas mãos, que eu não estou nervoso e que tenho certeza de que vamos nos divertir juntos", disse.

Na vida pessoal, Harris conta que tenta adotar uma política similar. Casado desde 2014 com o também ator David Burtka, tem um casal de gêmeos de 11 anos, Harper e Gideon, gerados por uma barriga de aluguel.

"Eles estão naquela fase em que acham que tudo o que acontece com eles é a pior coisa que poderia ter acontecido com qualquer ser humano", conta. "Então procuro ser otimista, o que exige bastante esforço. Falo para eles que há várias maneiras de lidar com o que nos acontece. Não dá para mudar os fatos, mas há alternativas de como reagir."

Autor de uma autobiografia de múltipla escolha chamada "Neil Patrick Harris: Choose Your Own Autobiography", ou escolha sua própria autobiografia, lançada em 2014, e quatro livros infantojuvenis, o ator lançou há quase um ano a Wondercade, uma newsletter semanal, que chega gratuitamente toda quarta-feira ao email de quem se inscreve.

Com um texto muito bem escrito e cheio de humor, Harris dá dicas de viagens, compras, receitas, truques de mágica, faz entrevistas com diretores de cinema, bartenders e até com o próprio marido, um cozinheiro talentoso que ensina como receber pessoas em casa e como se comportar na casa dos outros.

"Eu quero muito que o Wondercade se transforme em uma empresa como a Goop, da Gwyneth Paltrow, mas menos pegajosa, menos melosa. Tenho 49 anos, já trabalhei muito, e meus interesses pessoais e profissionais se autoalimentam", diz Harris. "Tudo que aparece na Wondercade é autêntico. Eu escrevo ou edito todos os textos e tudo que está lá são coisas que eu vi, conheci, comi, bebi, comprei."

O ator diz que está se preparando para passar para o outro lado da câmera no futuro e desenvolver sua carreira mais na direção do que na atuação. Questionado sobre o que acha da polêmica "woke" que acontece hoje em dia cada vez que um ator hétero interpreta um personagem gay ou vice-versa, ele diz não se abalar.

"Não vou me preocupar com a sexualidade pessoal dos atores que eu vou escolher para trabalhar. Quero bons atores, não me importa o que eles sejam na vida privada deles. Não vou me limitar a isso."

UNCOUPLED
Quando Estreia nesta sexta (29)
Onde Na Netflix
Elenco Neil Patrick Harris, Emerson Brooks e Colin Hanlon
Produção EUA, 2022
Criação Darren Star e Jeffrey Richman

Campo obrigatório