Meteorologia

  • 12 ABRIL 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Homem é morto na porta de casa durante ação da PM em PE

Deyvison Batista da Silva foi baleado no rosto e morreu no local

Homem é morto na porta de casa durante ação da PM em PE
Notícias ao Minuto Brasil

06:30 - 23/02/24 por Folhapress

Justiça VIOLÊNCIA-PE

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um cortador de cana, de 29 anos, foi morto na porta de sua casa por um policial militar, na tarde de quarta-feira (21), durante uma operação da Polícia Militar de Pernambuco.

Deyvison Batista da Silva foi baleado no rosto e morreu no local. Ele estava ao lado de outros dois homens na rua João Manoel Cristiano da Cruz, no bairro Nova Escada, no município de Escada, distante 60 km do Recife.

Vizinhos e familiares presenciaram o momento em que Deyvison recebeu o tiro, por volta das 15h30. A família contou ao UOL que três policiais militares se aproximaram dos homens que estavam na calçada. Os agentes pediram para que o trio colocasse a mãe na cabeça, mas um dos PMs disparou contra o cortador de cana, em seguida.

Família alega que Deyvison não reagiu. "O PM já chegou abordando, não deu voz de prisão. Desceu da moto apontando uma arma para o rosto dele. Deyvison segurava com uma gaiola de passarinho, apenas colocou no chão e quando foi levar as mãos a cabeça, foi atingido no rosto", disse um parente, que preferiu não se identificar.

O familiar diz que Deyvison Batista da Silva não tinha antecedentes criminais. Ele começaria em um novo emprego na próxima semana. "Ele morava com a esposa, que estava grávida de sete meses".

Deyvison foi socorrido ao Hospital Regional de Escada, mas já chegou morto na unidade de saúde. "Todo mundo que presenciou o crime pediu para que os policiais socorressem a ele. Mas eles não chamaram ambulância, levaram ele para o hospital, já morto. Só para livrar o flagrante", denunciou um familiar.

O velório e enterro será realizado na sexta-feira (23). O corpo de Deyvison foi encaminhado ao Instituto Médico Legal.

O QUE DIZ O BOLETIM DE OCORRÊNCIA

A Polícia Militar diz que apreendeu uma arma de fogo calibre 38 com a vítima. A informação consta no boletim de ocorrência ao qual o UOL teve acesso. O documento diz que o proprietário da arma é "desconhecido". Família contesta versão da polícia e diz que ele não tinha arma. Um celular também foi apreendido.

O B.O diz que Deyvison e os outros dois homens apresentaram "atitude suspeita". Ainda de acordo com o documento, os policiais militares se deslocaram para o bairro, com o intuito de combater o tráfico de drogas, dentro da operação Impacto Integrado. Uma ação conjunta das policiais Civil e Militar.

Os policiais narram que deram ordem para o trio colocar as mãos na cabeça, o que não teria sido obedecido. "Dois indivíduos correram e um sacou de uma arma de fogo. Antes que efetuasse o disparo, o r1 [policial] efetuou um único disparo, visando repelir uma injusta agressão atual a ele".

PROTESTOS APÓS MORTE

Familiares e amigos protestaram nesta quinta-feira após a morte de Deyvison. O grupo foi até a delegacia da cidade e cobrou uma investigação do caso.

Eles também interditaram vias no centro de Escada. "Mataram um pai de família, um inocente. Queremos justiça", gritaram.

A Polícia Militar informou que instaurou um Inquérito Policial Militar para apurar as circunstâncias. Já a Polícia Civil de Pernambuco disse que está investigando o caso de homicídio consumado decorrente de intervenção policial e porte ilegal de arma de fogo. "Um inquérito policial foi instaurado para apurar todos os fatos. As diligências foram iniciadas e seguirão até a completa elucidação do caso", esclareceu a corporação.

Leia Também: Mãe e filhos matam rapaz de 14 anos após desentendimento em jogo online

Campo obrigatório