Meteorologia

  • 29 MAIO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Mulher sem-abrigo dá à luz na rua e arrasta bebê pelo cordão umbilical

A criança foi levada para um hospital local antes de ser transferida para a custódia dos Serviços de Bem-Estar Infantil

Mulher sem-abrigo dá à luz na rua e arrasta bebê pelo cordão umbilical
Notícias ao Minuto Brasil

10:05 - 24/01/24 por Notícias ao Minuto Brasil

Mundo Havaí

Uma mulher de 41 anos foi detida na semana passada depois de arrastar seu bebê recém-nascido pelo cordão umbilical logo após dar à luz na calçada de uma rua no centro de Hilo, na ilha do Havaí.

De acordo com a polícia local, as autoridades e equipes de emergência responderam aos relatos do incidente na terça-feira passada. No local, a polícia encontrou a mulher sem-teto e o bebê em um cruzamento "ainda presos pelo cordão umbilical".

Quando os médicos chegaram, conseguiram cortar o cordão umbilical e tratar a criança, que ainda respirava, mas não se mexia. Naquele momento, a mulher tentou fugir, mas foi detida mais tarde pela polícia.

"Foi em frente ao restaurante Pineapples, então muitas pessoas puderam testemunhar o comportamento e tudo o que se seguiu", revelou o capitão Rio Amon-Wilkins, comandante da Divisão de Investigação Criminal do Leste do Havaí, ao Hawaii Tribune-Herald.

A criança foi levada para um hospital local antes de ser transferida para a custódia dos Serviços de Bem-Estar Infantil. A mãe foi libertada sob custódia policial enquanto se aguarda uma investigação mais aprofundada e internada no hospital para tratamento e observação.

A polícia não divulgou o nome da mulher ou o estado de saúde do bebê.

O incidente chocou a comunidade de Hilo e levantou questões sobre o acesso a cuidados de saúde maternos e a assistência às pessoas sem-teto.

"É uma situação muito trágica", disse o prefeito de Hilo, Harry Kim. "Precisamos fazer mais para ajudar as pessoas sem-teto e garantir que todas as mães tenham acesso a cuidados de saúde de qualidade."

Leia Também: Jovem salva bebê de 9 meses após pais morrerem eletrocutados nos EUA

Campo obrigatório