Meteorologia

  • 23 FEVEREIRO 2024
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Dono de pousada está entre 14 vítimas de queda de avião no Amazonas

Segundo amigos e familiares, a viagem para Barcelos, a 400 km de Manaus e um dos principais destinos do País para pesca esportiva, representava o grande prazer do empresário.

Dono de pousada está entre 14 vítimas de queda de avião no Amazonas
Notícias ao Minuto Brasil

11:00 - 17/09/23 por Estadao Conteudo

Brasil Amazonas

Uma das 14 vítimas da queda de um avião neste sábado, 16, em Barcelos, no interior do Amazonas, foi o empresário Gilcrésio Salvador Medeiros, 74 anos, proprietário da pousada Serra da Mesa, em Niquelândia (GO), a aproximadamente 260 quilômetros de Brasília. As causas do acidente são investigadas. Não há sobreviventes.

Segundo amigos e familiares, a viagem para Barcelos, a 400 km de Manaus e um dos principais destinos do País para pesca esportiva, representava o grande prazer do empresário. "Ele se foi de uma forma inesperada, mas estava indo fazer o que mais amava na vida: pescar", foi postado no perfil oficial da pousada.

Segundo Jefferson Luís, funcionário da pousada, esse grupo pesca todo ano e sempre viaja para Manaus de voo de carreira. De lá, eles seguem para Barcelos ou Santa Isabel de avião fretado ou lancha rápida. Em geral, diz ele, os amigos preferiam ir por aeronave, uma vez que o deslocamento pelo rio leva quase doze horas. Os turistas usariam como base a cidade de Barcelos para pescar no Rio Negro.

A filha de Medeiros, que mora na Inglaterra, está voltando para Goiás para o sepultamento, segundo o funcionário. O dono da pousada também tem irmãos que moram em São Paulo.

"Gil será eternamente lembrado por todos que o conheceu. Foi um homem de um coração único, simpático e receptivo com todos que puderam passar pela Pousada, e com certeza nunca será esquecido", diz outra postagem na rede social. "Gil, com o bonezão que representava o que ele mais gostava de fazer: viajar e pescar", homenageou um amigo.

"Sabemos o quantos nós, pescadores, esperamos por uma pescaria dessa. Com certeza, eles estavam todos muito felizes e empolgados para pescar num dos principais lugares da Amazônia e, infelizmente, acontece essa fatalidade", publicou um frequentador da pousada.

Diversas homenagens foram publicadas para homenagear "Seu Gil", como era conhecido. Os votos de pesar foram publicados também por veículos de comunicação. "Nós que estamos sempre em busca de emoções na pesca esportiva realmente estamos muito tristes no dia de hoje", escreveu o perfil do programa "Coração de Pescador", do canal por assinatura Fish TV.

A viagem de pescaria foi confirmada também pelo prefeito de Barcelos, Edson Mendes (MDB), ao Estadão. "Os dois tripulantes e os 12 passageiros estavam indo pescar esportivamente em Barcelos. O tempo estava muito ruim. Na tentativa de pousar, aconteceu essa tragédia. Eram turistas brasileiros", diz o prefeito.

Segundo informações do governo do Amazonas, a aeronave saiu de Manaus por volta de 12h com destino a Barcelos, distante cerca de 400 quilômetros. Uma viagem de aproximadamente duas horas.

As causas do acidente são investigadas. Os passageiros eram turistas que iriam fazer pesca esportiva. Imagens gravadas por moradores mostram que chovia forte no momento do acidente, o que segundo a Defesa Civil pode ter sido um dos fatores responsáveis pelo acidente.

Em nota, a empresa proprietária da aeronave disse lamentar "profundamente" o caso. "A segurança dos passageiros e tripulação é sempre a prioridade da Manaus Aerotáxi, por isso estamos certos que a aeronave e tripulação envolvida no sinistro atendiam a todas as exigências da autoridade de aviação civil necessárias à aeronavegabilidade, e estamos comprometidos em esclarecer todos os detalhes relacionados a este acidente", destacou. "Estaremos disponíveis para prestar todas as informações necessárias e atualizações à medida que a investigação avançar. Nossos pensamentos e orações estão com todos os afetados por este trágico ocorrido", completou.

Leia Também: Queda de avião mata 14 pessoas no interior do Amazonas

Campo obrigatório