Meteorologia

  • 18 DEZEMBRO 2018
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 15º

Edição

Conheça Taiana Camargo: a ex-amante de Youssef indiciada na Lava Jato

Modelo, indiciada pela Polícia Federal nesta segunda (13), conta detalhes da sua relação com o doleiro

Notícias ao Minuto Brasil

13:37 - 16/03/17 por Notícias Ao Minuto

Brasil Revelações

A modelo Taiana de Souza Camargo, de 32 anos, entrou na mira da Lava Jato. A ex-amante do doleiro Alberto Youssef foi indiciada pela Polícia Federal nesta segunda-feira (13) pelo crime de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.

Em 2015, Taiana contou que foi apresentada a Youssef por meio de uma amiga e que rolou "apenas um selinho" durante o primeiro encontro.

"Jantamos pela primeira vez em um restaurante que já nem existe mais. (...) Comigo ele sempre foi muito carinhoso, muito atencioso. Me ligava várias vezes ao dia. Ele sempre foi muito cavalheiro", disse.

Na época, a modelo revelou ao Extra que passou a desconfiar das ações do doleiro com o início do relacionamento. "Descobri que ele tinha acusações no passado, cheguei a confrontá-lo. Mas ele disse que essas acusações eram isso, passado, e que eu estava sendo preconceituosa. Acabou me dobrando", disse.

O relacionamento amoroso terminou quando Alberto Youssef foi preso, em março de 2015. "Eu fui a primeira pessoa para quem ele mandou uma mensagem quando foi preso. Depois, ele nunca mais me ligou. Acho que ele primeiro pensou em se preservar. Eu fiquei magoada", desabafou.

Em setembro do mesmo ano, a morena foi capa da Playboy e chamou a atenção ao posar para um ensaio nu inspirado no escândalo de corrupção da Petrobras.

"Minha família inteira gostava muito dele (Youssef) e me apoiou mesmo após ficar sabendo da prisão, do envolvimento dele nos desvios da Lava Jato. Afinal, o Youssef criou meu filho", contou a modelo durante o lançamento da revista.

Leia também: PF indicia ex-capa da Playboy na Lava Jato

Seja sempre o primeiro a saber. Baixe o nosso aplicativo gratuito.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório