Meteorologia

  • 22 AGOSTO 2019
Tempo
--º
MIN --º MÁX --º

Edição

Comissão aprova processo de Impeachment de Dilma

A sessão foi marcada por discussões entre os deputados

Notícias ao Minuto Brasil

20:42 - 11/04/16 por Notícias Ao Minuto

Política Relatório

Com um começo marcado por confusões e bate boca, os deputados da Comissão Especial do

Impeachment votaram o parecer apresentado pelo relator,

Jovair

Arantes. Com 38 a 27 (veja aqui como cada deputado votou), o relatório foi aprovado depois de 10 horas de sessão. Para que seguisse para a votação em plenário, eram necessários 33 votos.

A confusão começou quando o

deputado Paulo Teixeira (PT-SP) chamou o relator de

"Jovair

Cunha", indicando que ele não tem

imparcialidade para redigir o parecer. Depois de uma acalorada discussão, os deputados se dividiram entre gritar "não vai ter golpe",

"vai ter impeachment", "fora PT" e "fora Cunha". O presidente da comissão,

Rogério

Rosso

(PSD-DF), disse que a fase de orientação das bancadas

só se iniciaria quando houvesse silêncio.

Na hora da votação, mais confusão e gritos.

Orientações

Antes da votação, cada partido apresentou suas orientações.

O PMDB disse que teria deputados que votariam contra e outros a favor, ou seja,

o partido liberou

a bancada.

Já o PT, através da fala de

Henrique Fontana (PT-RS), disse

que "pelo direito sagrado do povo brasileiro escolher seus governantes em eleições diretas", "pela continuidade do combate republicano à corrupção", o partido está

contra o golpe e contra o relatório.

Em seguida, o PSDB

afirmou

que o processo foi

legal e o parecer está perfeito.

"Em homenagem à

democracia", o

PP libera o voto de seus deputados. O PR, em uma decisão tomada na manhã de segunda-feira (11), se declarou contra o relatório. O PSD disse que a maioria vota pelo 'não'.

O PSB vota unido,

pelo impeachment. "Respeitando a constituição", o Democratas encaminha 'sim' na votação.

O PRB declarou que "respeita a

população brasileira" e orienta que se vote 'sim'. O PDT ressaltou as "lutas árduas" de um governo perseguido e, por isso, o voto da legenda é 'não'. O PTB orientou os membros de seus partido a votar pelo 'sim'. O

Solidariedade vota

pelo 'sim'.

O PTN, apesar de estar

dividido,

decidiu votar contra o relatório. O

PCdoB

se declarou "contra o golpe".

Por unanimidade, o PSC vota a favor do relatório.

O PPS vota a favor do relatório. O PV, por unanimidade, orienta que seus deputados votem pelo 'sim', pelo "fim de um mau governo". O PSOL, pelo "impeachment do cinismo", vai votar 'não'. O PROS

liberou a bancada e a REDE votou contra o impeachment.

O

PTdoB

disse que vota pelo 'não. O PEM encaminha o voto pelo 'não. O

PMB

vota pelo 'sim'.

Também pelo 'sim' vota a

minoria no governo.

A liderança do governo, como esperado, disse

'não' ao relatório.

Leia Mais:

Após aprovação, veja próximos passos no processo do impeachment

Campo obrigatório